Cinco centenas de pessoas pedem demissão do governador do Namibe …

Por VOA

Professores voluntários alunos, pais, encarregados de educação e membros da sociedade civil criticaram política de ensino

Mais de cinco centenas de professores voluntários, alunos, encarregados de educação e membros da sociedade civil saíram à rua na manhã desta terça-feira, 18, na cidade angolana de Namibi para exigir a destituição do governador provincial Carlos da Rocha Cruz “Caito”, por alegada incompetência.

A marcha começou às 10 horas defronte ao estádio Joaquim Morais, com a devido protecção da Policia Nacional e Bombeiros e a presença da imprensa.

Entretanto, a 100 metros da sede do Governo provincial os manifestantes encontraram um cordão policial nunca visto nesta cidade.

Os manifestantes não se intimidaram com o cordão policial que apenas cumpriu com o seu dever sem molestar ninguém.

Mais de 200 alunos dos cinco aos 15 anos de idade, alguns deles acompanhados pelos seu país e encarregados de educação, solidarizam-se com os seus professores “voluntários” que há dois meses deixaram de dar aulas.

Edson Kamalanga, do Movimento Escravos da Caridade em Angola (MECA), disse à VOA que na quinta-feira, 20, a mobilização de solidariedade será maior.

Uma vigília poderá acontecer defronte ao Governo da Província para exigir a destituição do governador.

António Daniel anunciou que os professores voluntários continuarão a protestar ilimitadamente nas ruas do Namibe a partir de quinta-feira e se não houver resposta.

Esta é a primeira manifestação de vulto na província do Namibe que mobilizou pais e encarregados de educação em prol da causa escolar.

Há quatro anos, no meio da crise económica que abateu sobre Angola, Governo do Namibe, então liderado por Rui Leitão, recorreu aos préstimos de professores voluntários para assegurar o ensino.

Alunos, encarregados de Educação, professores voluntários revoltados e jovens de outros extractos sociais em solidariedade vão sair novamente a rua na próxima quinta-feira.

Laisser un commentaire

Votre adresse de messagerie ne sera pas publiée. Les champs obligatoires sont indiqués avec *